sexta-feira, 21 de julho de 2017

Ex-prefeito do interior da PB é investigado por falta de pagamento de servidores

Imagem: Divulgação
O ex-prefeito de Itabaiana, Antônio Carlos Rodrigues de Melo Júnior (PMDB), e o ex-tesoureiro do município, Luiz Moreira de Barros Filho, são alvos de investigação do Ministério Público da Paraíba (MPPB). Na manhã desta quinta-feira (20), a Polícia Civil cumpriu mandados de busca de apreensão em residências dos ex-gestores de Itabaiana. Entre os motivos para a investigação está atraso no pagamento de servidores da prefeitura e suspeita de desvio de verbas públicas.


G1 tentou entrar em contato com os ex-gestores, mas eles não foram encontrados.

Os procedimentos são realizados de forma sigilosa, mas o MPPB confirmou que vem recebendo denúncias de supostas práticas criminosas praticadas pela antiga gestão municipal, sobretudo em razão do não pagamento dos salários dos servidores públicos municipais e da realização de transações bancárias nos últimos dias do mandato.

O dinheiro estaria saindo de contas da prefeitura, que estavam bloqueadas por determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) e por decisão judicial proferida pela 1ª Vara da Comarca de Itabaiana.

A promotora substituta de Itabaiana, Miriam Vasconcelos, informou ao G1 que boa parte dos procedimentos envolvem o não pagamento dos servidores. “O prefeito estava em atrasando os pagamentos e foi feito um acordo para que os pagamentos forram regularizados. Ele voltou a pagar, mas depois da eleição, quando ele perdeu a campanha, os atrasos voltaram”, disse.

Entre outras irregularidades, a investigação realizada pelo MPPB constatou também que, com a posse do novo prefeito e da equipe, foi verificada a ausência de diversos documentos públicos contábeis e registros eletrônicos nas secretarias do município, isto é, os computadores da prefeitura haviam sido violados e tiveram os HDs retirados.

A promotora titular da 1ª vara da comarca de Itabaiana, Ana Carolina Coutinho Ramalho Cavalcanti, ressaltou que o ex-prefeito de Itabaiana, apesar de notificado por inúmeras vezes para comparecer até a Promotoria de Justiça, “jamais prestou qualquer esclarecimento sobre os fatos investigados, não demonstrando até o presente momento qualquer intenção de colaborar com as investigações”.


G1

0 comentários: