quinta-feira, 7 de abril de 2016

Campina Grande recebe 15 mil doses de vacina contra H1N1 para atender grupos prioritários


Campina Grande recebeu 15 mil doses de vacina contra o vírus da Gripe A, H1N1, que está se espalhando rapidamente no Brasil e tem provocado mortes, inclusive na Paraíba. Inicialmente, as vacinas serão para grupos prioritários e servidores da Saúde, mas já existe uma solicitação aprovada na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) para antecipar a campanha para toda a população no estado.

Leia mais no Nova Palmeira Notícia

De acordo com a Secretaria de Saúde de Campina Grande, a campanha será iniciada com a imunização de gestantes e de profissionais de estabelecimentos de saúde públicos e particulares. As vacinas serão disponibilizadas nas unidades de saúde e o dia D de vacinação será no dia 30 de abril. A campanha segue até o dia 20 de maio. A vacina protege contra vários tipos da gripe, incluindo o subtipo H1N1.

“Iniciaremos por gestantes e trabalhadores de saúde e ampliaremos gradativamente para os outros grupos”, explicou Luzia. As outras parcelas da população que receberão a vacina são crianças de seis meses a quatro anos de idade, idosos com mais de 65 anos, mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias, presidiários e trabalhadores do sistema prisional, população indígena, pessoas com doenças crônicas e jovens de 12 a 21 anos de idade que cumprem medidas socioeducativas.

“Estes grupos prioritários são o público-alvo da campanha porque se eles estiverem imunizados não vão contrair a doença e o vírus deixará de circular, não atingindo os outros grupos que são mais resistentes à doença”, explicou a Diretora de Vigilância Sanitária da Secretaria, Eliete Nunes.

Somando os grupos prioritários, a população a ser vacinada na cidade este ano é de 88.591 pessoas. A meta é vacinar 80% deste público, o que corresponde a 70.872 pessoas. A maior parte é formada pelos idosos, são 43.349 pessoas com mais de 65 anos. São mais de 28 mil crianças, 6826 trabalhadores em saúde, 5.693 pessoas com doenças crônicas, 4.957 gestantes e 815 mulheres que deram à luz.

A campanha seria iniciada no dia 25 de abril, mas a Secretária, Luzia Pinto, decidiu modificar o cronograma e iniciar a imunização a partir do momento em que receber as primeiras doses da vacina em função do aumento no número de casos da gripe H1N1 na cidade

A vacina previne complicações que a gripe pode causar como síndromes e hospitalizações. Algumas reações como vermelhidão, dor e enrijecimento do local da injeção e até febre são consideradas normais e podem durar até 48 horas. O vírus está em circulação no Brasil desde a pandemia registrada em 2009.

Até esta quarta (6), foram notificados 15 casos de infecção por H1N1 na cidade, sendo dois confirmados e treze em investigação. De todos os casos, apenas 4 são pessoas residentes em Campina Grande. Uma pessoa morreu e o diagnóstico foi positivo para a Influenza A/H1N1.


Imagem: Pedro Ventura/Agência Brasília 
Portal Correio

0 comentários: