sexta-feira, 29 de maio de 2015

Paraíba: Professores e servidores paralisam atividades contra terceirização

Imagem: Reprodução/Gustavo Xavier
Servidores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) e professores da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), da rede estadual de ensino e da rede municipal de João Pessoa e Campina Grande paralisam as atividades nesta sexta-feira (29) na Paraíba.


As categorias aderiram ao Dia Nacional de Mobilização contra a terceirização convocado, na Paraíba, pela Central Única dos Trabalhadores e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, em conjunto com os sindicatos das categorias. A paralisação ocorre em protesto contra o projeto de lei da terceirização (PL 4.330), contra as Medidas provisórias 664 e 665 (que determinam novas regras para acesso a benefícios previdenciários) e o ajuste fiscal.

Na rede estadual de ensino, a estimativa é que a paralisação atinja cerca de 70% das unidades educacionais, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Paraíba (Sintep). Por sua vez, os sindicatos representativos das redes municipais de João Pessoa e Campina Grande ainda não têm estimativa da adesão.

Já a estimativa do Sindicato dos Trabalhadores da ECT na Paraíba (Sintect-PB) é de que todas as entregas de correspondências sejam suspensas nesta sexta-feira.

Ações

A Central Única dos Trabalhadores (CUT-PB), em conjunto com outras entidades, realiza um café da manhã na entrada do Porto de Cabedelo, na Grande João Pessoa. segundo o presidente da CUT na Paraíba, Paulo Marcelo, os operadores portoviários vão parar durante a manifestação, até por volta das 11h. Após o café da manhã, também deve haver mobilização na capital.

Em Campina Grande, professores da UFCG fizeram uma caminhada dentro do campus. "É inadmissível essa precariedade dos trabalhadores. Somos contra a PL 4330 e reivindicamos um reajuste salarial de 27%. São nossos direitos e somos contra qualquer medida que prejudique os trabalhadores", comentou a professora Ligia Barros, que participou da manifestação.


G1 PB

0 comentários: